Informações valiosas
geram economia
No blog da Purilub você fica sempre bem atualizado. Acompanhe nossas postagens.
Institucional | 21/05/2020 às 13:15
E o velho, como fica no novo normal?
E o velho, como fica no novo normal?

Nestes tempos difícies de isolamento social, trabalhando em casa desde 20 de março de 2020, sem saber como e quando a situação voltará ao normal, com a única certeza de que o mundo não será o mesmo, algumas questões vieram a tona, entre elas:

- Como o nosso pessoal vai trabalhar sem a nossa presença física na empresa?

A resposta foi uma grata surpresa - aproveito este espaço para elogiar todos os funcionários Purilub -  assumiram o comando, tomaram e tomam decisões com responsabilidade, assumem riscos calculados, ou seja, são executores. Diariamente nos reunimos online, ou por outro meio de comunicação, e fazemos um update da situação.

Ao ler a publicação, que transcrevo abaixo, lembrei-me que em minha carreira, iniciada em 1982, aprendi com o mestre Franco Brunetti - e para não cometer injustiças, com  Fernando Bressiani, José Roberto Coquetto, Sérgio Lopes e meu tio Duílio Moreira Leite - que a ética e boas práticas andam junto com o sucesso, que negociações justas solidificam relações. Evidentemente que nesta carreira de 38 anos fui exposto a "lideres" não tão éticos, mas a solidifiação e consolidação do princípio jamais ruiu e, mesmo com esta exposição nefasta, não mudamos nossa forma ética de agir.

Fico contente em ver que nossa equipe é assim, por sua bagagem, formação e influência dos sócios da Purilub, sociedade esta que não existiria se não tivessemos os mesmos principios éticos.

Transcrevo abaixo a integra do texto publicado no linked in pelo amigo Ricardo Abreu, contemporaneo de magistério e "aprendizes" dos mesmos lideres:

E o velho, como fica no novo normal? 

No que fica, no que vai mudar nessa coisa de ser autônomo, atuando em projetos sem emprego fixo, a parte que me preocupa é como os jovens vão aprender o ser, e não só o fazer. A personalidade profissional sofre muita influencia dos primeiros chefes. Se forem líderes éticos, independente do seu estilo, deixarão a marca de quem tem valores, limites e darão a coisa mais importante para quem começa, oportunidades. Hoje vejo como foi importante ter bons chefes, mentores na definição atual. O Prof. Franco Brunetti, além de professor fantástico era mestre em caráter e lealdade e depois o Luso Ventura e o Bandel na Mercedes orientaram meu norte profissional, o que fez muita diferença depois.

Sem referencias, os jovens podem escolher seus "gurus" entre lideres egocêntricos e com valores discutíveis que são reconhecidos pelo "sucesso", sem saber que o melhor guia vem de observar o cotidiano, o relacionamento pessoal, o comportamento nas crises agindo com princípios, e que a competência tem que ser consistente a longo prazo.

Quem é admirado por quem trabalhou com ele é sempre uma boa aposta. Quem conhece o Milton Laugênio sabe disso e poder conversar com gente assim ajuda muito. Chefe a gente nem sempre escolhe, mas o exemplo a seguir é nossa decisão.

FAÇA PARTE DOS NOSSOS CASES DE SUCESSO! VAMOS AO ENCONTRO DA SUA NECESSIDADE
Preencha o formulário abaixo e receba informações e conteúdo sobre esse serviço. Fique sempre atento às novidades da Purilub
Política anti-spam. Estamos comprometidos em resguardar suas informações.
Leia também
ECONOMIA CIRCULAR vs ECONOMIA LINEAR
Máscaras Caseiras são eficazes na prevenção de Covid 19?
Tamanho de um virus
Os 10 maiores problemas para a humanidade nos próximos 50 anos